Segunda-feira, 16 de Março de 2009
A Obra do Frei Gil, um sonho de mais de 10 anos!

 

Fui visitar a nova casa da Obra do Frei Gil, no Porto, e devo

confessar que me comoveu ver tudo novinho em folha mas

já com um par de semanas bem vividas neste novo espaço.

Fotografei o cameraman a filmar a equipa do Sporting em 

cromos, porque também sou Sportinguista mas, acima de

tudo, porque me tocou o pormenor da decoração de um dos

rapazes que agora vivem nesta nova casa em Ramalde.

 

 

Esta casa da Obra do Frei Gil é um sonho tornado realidade

à custa das ajudas de centenas de amigos e voluntários da

Obra. As crianças e jovens em risco que moram nesta casa

viviam antes em condições muito precárias e degradadas.A

casa onde moravam tinha um espaço exíguo e estava muito

velha. Durante 10 longos e penosos anos a Obra do Frei Gil

multiplicou as iniciativas para angariar fundos e fazer obras

para uma nova casa e aquilo que parecia quase impossível

acabou por se tornar possível. A casa está de pé e aberta! 

 

 

A equipa que dirige a casa e a mantém a funcionar mais as

crianças e jovens que lá moram, mudaram há poucos dias

para aqui e, por isso, tudo é uma novidade e uma alegria.

O próprio Frei Gil gostaria de ter estado presente no dia em

que se abriram as portas desta nova casa onde moram as

crianças que são maltratadas pelos pais ou negligenciadas

pelas famílias. O Frei Gil nunca desistiu de acreditar que era

possível acolher, cuidar e ajudar a crescer todos estes jovens.

  

 

Graças à inspiração do fundador e à tenacidade de uma equipa

extraordinária liderada por Graça Fonseca e Maria Gonçalves da

Cunha, formaram-se grupos de ajuda, juntaram-se voluntários

novos e antigos, escreveram-se cartas, trocaram-se mails e foi

possível ver finalmente todos os Meninos da Obra do Frei Gil a

ter uma habitação condigna. A mim, esta Obra diz-me muito pois

também eu participei nesta corrente de voluntariado que envolveu

centenas de pessoas que leram a revista XIS onde publiquei um

apelo aos leitores. Há 5 anos para mim esta casa era um sonho!

  

 

Estes e outros miúdos que agora moram nas novas instalações

foram os mesmos que foram escrevendo coisas mais ou menos

avulsas sobre a casa nova e a casa antiga. Um deles, com dez

anos (precisamente os mesmos que esta casa demorou a ser

construída) escreveu duas linhas num papel a dizer o seguinte:

"Na Casa Nova temos um buraco nas paredes dos dois pisos,

para onde podemos atirar a roupa e ela vai parar à lavandaria!"

 

 

Graça Fonseca, a directora, tem um sorriso sempre desenhado

na cara e é uma força da natureza. Fala dos seus meninos como

se fossem todos seus filhos. É admirável esta atitude e esta força!

Na imagem Graça (de encarnado) conta à Inês Menezes como as

coisas foram acontecendo e a Inês revive através dos detalhes ao

vivo aquilo que fomos vivendo na XIS nos tempos em que a revista

existia e íamos tendo notícias da evolução desta construção que

esteve parada mas, finalmente, arrancou e já nunca mais parou. 

 

 

Ver as caminhas dos bebés trespassadas da luz que entra

pelas grandes janelas e sentir que o quarto dos mais novos

é quente e alegre dá o consolo que é possível ter quando

sabemos que estes bebés foram retirados às famílias por

serem maltratados ou abandonados. A tristeza desta triste

realidade aqui é compensada pela maneira como os bebés

são acolhidos e cuidados. Esta casa é um verdadeiro lar.

   

 

Os despojos dos dias nas casas onde há muitos filhos são

as mochilas que se deixam no chão no fim da escola, quando

ainda é dia e há tempo para brincar lá fora no pátio. Passo por

estas casas e fico sempre tocada pela familiaridade que sinto

nas rotinas, nos hábitos e na maneira como é possível viver e

educar dezenas de crianças e jovens em fase de crescimento. 

Dou os meus parabéns a toda a equipa e assumo aqui que só

agora fui capaz de escrever sobre a visita por ela me ter tocado

profundamente. Confesso que sinto que a casa também é minha.

 

 



publicado por Laurinda Alves às 22:22
link do post | comentar |

10 comentários:
De Pedro a 18 de Março de 2009 às 13:22
Obrigado Laurinda por dar vida à Obra Frei Gil. Este post toca-me especialmente porque fui aluno do Colégio Frei Gil. Durante anos celebrámos o Dia do Fei Gil. Todas as casas rumavam ao Colégio por ser mais próxima da Casa onde viveu. Era o grande encontro. Percebíamos em cada olhar, gesto e sorriso, de quão grande era o coração do Homem. Acompanhei à distância este sonho. Sou testemunha do esforço que os responsáveis deram a esta causa. Estão todos, sem excepção, de parabéns. Tenho a certeza que mais crianças vão sorrir.


De Laurinda Alves a 19 de Março de 2009 às 09:55
Obrigada, eu, Pedro! sei que alguns ex-alunos do Frei Gil são voluntários na Instituição e isso enche-me de certezas e de emoção. E mais, prova que o trabalho, o empenho e o amor desta e outras equipas que se dedicam a acolher, cuidar a acompanhar estas crianças e jovens, não é em vão. Abraço enorme!


De Pedro a 19 de Março de 2009 às 11:27
Com muita pena ainda não sou voluntário. Já transmiti aos responsáveis do Colégio Frei Gil (IPSB - Bustos), várias vezes, da minha intenção de querer leccionar, um dia, em regime de voluntariado. Quero dar um pouco de mim à instituição que me deu tanto. A obra merece este esforço. Quando vier ao Distrito de Aveiro é uma Instituição a visitar.


De Miguel a 14 de Abril de 2009 às 15:38
Gosto de me surpreender e emocionar com as boas notícias que encontro por aqui... Parabéns (é bom saber que há quem acredite e trabalhe)


De Inês a 1 de Junho de 2009 às 01:24
Gostava imenso de ser voluntária na casa nova do Frei Gil! sabem como posso fazê-lo?
Obrigada


De AC a 13 de Maio de 2009 às 16:05
De longe constacto que nesta Casa todos se esforçam ao máximo para que estes meninos, integrados em escolas regulares, tenham a vida e o dia-a-dia o mais parecido possível com o das famílias: não há actividade na escola em que os educadores não participem efectivamente como se fossem os seus pais...Não há trabalho que não levem feito, festa em que não participem, etc...É de louvar!
PARABÉNS!!!!!!!


De Bárbara a 31 de Agosto de 2009 às 12:04
Olá.Mudei me recentemente para Lobão, uma freguesia do concelho de Sta Mª da Feira e sei que lá existe uma instituição da obra de Frei Gil mas não consigo encontrar informação nem contactos.Será que me podem ajudar?Obrigada


De c.augusto nunes a 9 de Outubro de 2009 às 17:14
sempre a admirei, contudo, serve o presente para alertar que, esperava ver, um site, acessivel a todos, cegos incluidos e demais pessoas ditas com necessidades especiais.

cumprimentos

CA


De MÓNICA ALEXANDRA PEREIRA a 27 de Abril de 2010 às 15:49
UM MUITO OBRIGADA POR INTEGRAREM O MEU MENINO MÁRCIO NA VOSSA INSTITUIÇÃO, UM BEM AJA. SEM MAIS A DIZER ME DESPEÇO, ATENCIOSAMENTE, COM OS MEUS COMPRIMENTOS. ASS : MÓNICA PEREIRA.


De emprestimo a 24 de Janeiro de 2011 às 15:28
Adorei o blog, conteúdo muito bem escrito, layout bacana com cores amigáveis. Vou aproveitar e adicionar o blog nos meu favoritos. bjs! Maria Cecilia


Comentar post

Site MEP Europa

Site oficial
A EQUIPA MEP EUROPA

MEP - Movimento Esperança Portugal

Programa MEP Europa

Download

posts recentes

Vivendo e aprendendo...

A Obra do Frei Gil, um so...

Pia do Urso e um Parque E...

BricoSolidário: arranjos ...

A casa dos bebés e crianç...

Breve album de fotografia...

Os melhores queijos das m...

Dia de entrevistas e enco...

Pular a Cerca, programa E...

A Diana, a Cláudia e o Lu...

pesquisar neste blog
 
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

RSS