Sábado, 7 de Fevereiro de 2009
A CERCI de Guimarães

 

Gostei muito do painel da entrada na CERCIGUI, em Guimarães,

por ser um quadro de quadros. Uma sucessão de retratos e de

autoretratos feitos pelos utentes desta casa. A Cooperativa para

a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados de Guimarães

foi criada em 1977 para apoiar a população com deficiência bem como

as suas famílias. Na CERCIGUI as pessoas com handicaps físicos ou

outras limitações sentem-se em casa e aprendem competências que

potenciam os seu talentos. Há casos muito diversificados e, por isso,

cada caso é um caso e cada pessoa é única na CERCIGUI.

 

 

 

Nesta imagem o Eugénio Teixeira e o Jorge Couto aprendem técnicas

de informática e design com a formadora Rute. Gravei entrevistas com

ambos mas só as posso publicar mais tarde. Em todo o caso conto já

de forma abreviada a história de Jorge e Hermínio: o Jorge, que está

sentado, tem 41 anos e trabalhava na construção civil quando teve o

acidente que o deixou tetraplégico. Caiu de uma altura considerável e

a queda foi fatal. Passaram cinco anos e meio e o Jorge considera-se

um homem feliz e realizado e é impressionante a força que transmite.

O Eugénio teve poliomilelite quando tinha 1 ano e ficou com limitações

físicas. Depois da escola primária passou muitos anos em casa, sem

nada para fazer, até que descobriu a CERCIGUI. Ou a CERCIGUI a ele. 

 

 

O Eduardo, que está de branco, sentado numa cadeira de rodas

ficou tetraplégico poucos dias antes do acidente do Jorge. Eduardo

também trabalhava na construção civil mas o acidente dele foi no rio.

Um mergulho mal dado mudou radicalmente a sua vida. Sobre ele,

sobre a Inês, sobre os ateliers e oficinas da CERCIGUI voltarei a falar

mais tarde. Agora tenho que ir para as ruas de Braga distribuir os flyers

até ao almoço. Esta vinda a Viana, Braga, Guimarães e Joane (de onde

escrevo a esta hora) está a ser um tempo de conhecimento da realidade

real do nosso país. Um privilégio, portanto. Uma grande sorte para mim!

 



publicado por Laurinda Alves às 11:05
link do post | comentar |

12 comentários:
De Jorge Couto a 7 de Fevereiro de 2009 às 14:35
Devemos dar graças a Deus, por cada dia por ele concedido
Devemos lembrar-nos que estamos num mundo que é de todos e não é de ninguém, por isso cada dia em que acordamos devemos agradecer, mesmo que esse dia nos atire para o desespero o impensável
Estamos vivos e isso é óptimo, estamos junto de quem amamos, de quem nos ama
Por isso sim sou feliz
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Devemos dar graças a Deus, por cada dia por ele concedido <BR>Devemos lembrar-nos que estamos num mundo que é de todos e não é de ninguém, por isso cada dia em que acordamos devemos agradecer, mesmo que esse dia nos atire para o desespero o impensável <BR>Estamos vivos e isso é óptimo, estamos junto de quem amamos, de quem nos ama <BR>Por isso sim sou feliz <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Ass</A> : Jorge Couto <BR>


De Laurinda Alves a 7 de Fevereiro de 2009 às 19:48
Jorge eu dou graças a Deus por conhecer pessoas como o Jorge e tantos, mais ou menos anónimos, que dão o melhor de si e do seu tempo aos outros e assim constroem um mundo melhor. Muito melhor, mesmo. Gostei muito de o conhecer na CERCIGUI e dou-lhe os meus sinceros parabéns por ser como é. Um abraço enorme. Espero que conte comigo daqui para a frente! Seria um prazer e um grande privilégio poder ajudar ou contribuir para divulgar pessoas, projectos, iniciativas ou actividades que julgue interessantes, bem como em poder voltar a estar consigo para uma conversa mais profunda sobre a realidade das pessoas que mudam dramaticamente de vida e são capazes de fazer das fraquezas, forças todos os dias. Muito, muito obrigada!


De Jorge Couto a 9 de Fevereiro de 2009 às 09:28
Pode contar comigo para tudo que possa ajudar a melhorar a qualidade de vida de outras pessoas, Como eu e que por vezes nãao contam a ninguém as suas mágoas, porque têm medo que as pessoas não entendam e por isso, é mais facil abrir-se com outras pessoas que estejam na mesma situação.
Terei imensoprazer em voltar a falar consigo as muitas outras vezes.
E obrigado desde já por se interessar por causas nobres e bem reais
Se precisar pode me contactar
Ass: Jorge Couto


De M. Teresa Silva a 7 de Fevereiro de 2009 às 14:38
Gostaria de saber se têm alguma visita programada para Anadia, Distrito de Aveiro, ou local mais próximo. Muito abrigada pela atenção


De Laurinda Alves a 7 de Fevereiro de 2009 às 19:51
M.Teresa, espero voltar em breve a Aveiro. Se tiver alguma sugestão concreta a fazer, sinta-se livre pois estamos abertos a alterações de última hora. Senão for o caso, peço-lhe o favor de ir ficando atenta a este blog ou ao site do MEP, onde semanalmente damos informações sobre os locais a visitar. um abraço e muito obrigada.


De MT a 7 de Fevereiro de 2009 às 21:41
Laurinda,

Leio o que escreve há muitos anos, acompanho o seu blogue, gosto da maneira como escreve, como enfrenta os desafios. Jamais pensei votar no MEP parece-me um partido um tanto ou quanto inocente, no sentido em que lhe faltam ideias práticas, são muito baseadas no sonho no que deveria ser em teoria, não no que se pode alcançar dentro do sistema que temos ( imperfeito como todos sabemos mas é o que temos), no entanto sei que vou votar em si. Não pelo partido mas pela cidadã empenhada que busca sempre o melhor para os outros e consequentemente para si também. Na pessoa carinhosa e afectuosa que é, sempre com um sorriso nos lábios mesmo nas situações mais adversas. Não sei quem são os outros candidatos mas sei que não poderão competir com a sua sinceridade e boa vontade. Para o que precisar pode contar comigo.

Beijinhos


De Laurinda Alves a 8 de Fevereiro de 2009 às 13:53
MT muito obrigada para já pelo voto de confiança. Quanto às linhas fundamentais do MEP e à sua ideologia acredito que ainda saiba pouco e que os ideais a confundam ou pareçam demasiado idealistas, passem todas as redundâncias. Acredite, no entanto, que são muito mais que isso. Sugiro que permaneça atenta ao site de MEP e que veja a quantidade e a qualidade das propostas e da documentação produzida sobre matérias radicalmente importantes como a inclusão de pessoas portadoras de deficiência, crianças em risco, ex-reclusos em fase de integração, etc, etc. Quanto a medidas políticas concretas mais na área económico-financeira ou propostas para atravessarmos estes tempos de crise e superarmos as dificuldades, também o MEP apresenta ideias muito realistas e construtivas que nada têm de idealista. Digo isto com a maior das sinceridades pois nem sequer pertenço à estrutura do MEP nem sou filiada no partido. Acontece que também eu me surpreendo todos os dias com a consistência, a coerência e a consequência de tudo o que é proposto pelo Movimento em função dos tempos que correm, no sentido de construirmos melhor o presente para que o futuro que seja possível para todos. Vamos falando sobre estas e outras coisas se achar bem... Abraço!


De MT a 8 de Fevereiro de 2009 às 21:41
Obrigada Laurinda. Prometo que vou dar olhar mais profundamente para o MEP e depois digo-lhe o que penso.


De Rui Nunes da Silva a 8 de Fevereiro de 2009 às 16:07
Viva MT,

Todos os partidos são idealistas na sua génese e quando confrontados apenas com a sua ideologia. O que verdadeiramente destingue uns partidos dos outros é a capacidade que têm de manter a coerência entre as suas propostas concretas e a ideologia que defendem.
O MEP é ainda bastante novo no sistema politico-partidário português mas, na sua curta existência, pode orgulhar-se de ter conseguido, até agora, essa coerência o que revelará, porventura, muito da postura com que os seus membros estão na política.
Sugiro-lhe que dê uma vista de olhos nas tomadas de posição concretas que o MEP tem vindo a apresentar:
http://www.mep.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=412&Itemid=9


De MT a 8 de Fevereiro de 2009 às 21:39
Caro Rui,

Vou dar uma vista de olhos e depois darei o meu feedback.

Obrigada pela atenção


De concha a 8 de Fevereiro de 2009 às 14:11
Este painel está lindo, até guardei a imagem .
É sempre bom ver histórias de superação.
Felicidades a todos


De Laurinda Alves a 8 de Fevereiro de 2009 às 19:32
Obrigada, Concha. Também gostei muito deste painel e enche completamente a entrada da CERCIGUI. Enche o espaço e enche a alma, quero dizer. Abraço!


Comentar post

Site MEP Europa

Site oficial
A EQUIPA MEP EUROPA

MEP - Movimento Esperança Portugal

Programa MEP Europa

Download

posts recentes

Vivendo e aprendendo...

A Obra do Frei Gil, um so...

Pia do Urso e um Parque E...

BricoSolidário: arranjos ...

A casa dos bebés e crianç...

Breve album de fotografia...

Os melhores queijos das m...

Dia de entrevistas e enco...

Pular a Cerca, programa E...

A Diana, a Cláudia e o Lu...

pesquisar neste blog
 
pesquisar neste blog
 
tags

todas as tags

RSS